Resenha: Um Lugar Chamado Liberdade de Ken Follett

Oi gente,

hoje vamos de Ken Follett. Amo de paixão esse autor e seus livros me levam a loucura rsss



Desde pequeno, Mack McAsh foi obrigado a trabalhar nas minas de carvão da família Jamisson e sempre ansiou por escapar. Porém, o sistema de escravidão na Escócia não possui brechas e a mínima infração é punida severamente. Sem perspectivas, ele se vê sozinho em seus ousados ideais libertários.
Durante uma visita dos Jamissons à propriedade, Mack acaba encontrando uma aliada incomum: Lizzie Hallim, uma jovem bela e bem-nascida, mas presa em seu inferno pessoal, numa sociedade em que as mulheres devem ser submissas e não têm vontade própria.
Apesar de separados por questões políticas e sociais, os dois estão ligados por sua apaixonante busca pela liberdade e verão o destino entrelaçar suas vidas de forma inexorável.
Das fervilhantes ruas de Londres às vastas plantações de tabaco da Virgínia, passando pelos porões infernais dos navios de escravos, Mack e Lizzie protagonizam uma história de paixão e inconformismo em meio a lutas épicas que vão marcá-los para sempre.

Minha opinião sobre a obra em geral:

Ganhei o livro da minha tia, ele é super novo no Brasil, apesar de ter sido lançado em 1995, é uma obra com diagramação simples, mas impecável. Sem erros, digno da editora pela qual saiu, a Arqueiro. (Juro que não estou ganhando pra fazer propaganda kkk).

Bom, a trama, como era de se esperar do Ken Follett, é muito bem delineada e nos leva a um tempo em que as pessoas podiam ser propriedades umas das outras.

Mack é um jovem determinado a ser livre e a história gira em torno, principalmente, de suas lutas em busca dessa tão sonhada liberdade. 

É claro que o Ken Follett não é o tipo que cria uma históriazinha qualquer, ele precisava criar uma super produção, cheia de personagens marcantes, conflitos, dilemas e reviravoltas. O que justamente me atrai nos livros dele é essa qualidade de criar tramas muito bem alinhavadas, cujas reviravoltas não cansam de nos surpreender.

Ok! Vocês já sabem que eu o amo né... rsss Virei fã desde que li O Homem de São Petersburgo. 

Bom, vamos falar do Mack, nosso protagonista que além de lindo parece ser um amante maravilhoso. Sim, porque essa trama não tem só mortes, nem só lutas, tem muito sexo, mas de um jeito que o livro não ficou HOT e sim, uma ficção delineada para quem quer sentir que viveu uma aventura real com tudo o que tem direito.

Mack é lindo, forte, atlético e bom de briga, meio baixinho, mas.... Ele é o tipo que não se contenta com o que lhe dizem certo. Definitivamente esse escocês não tem vocação pra ser escravo. É a partir de sua determinação em sobreviver ao que lhe impõem e ser livre que vamos conhecendo sua trajetória desde a Escócia até a America. 

Mas nem só de Mack esse livro é feito, na trama conhecemos também a impetuosa Lizzie, uma garota bem nascida que ama se vestir de homem e tem um apetite sexual que assustaria as mulheres da sua classe. Ela é inteligente e fugaz, mas as vezes é meio alheia as coisas que realmente acontecem, como se ter escravos fosse uma coisa natural no mundo, por exemplo. Mas acho que isso se justifica por sua criação, que mesmo sendo modesta, era de elite.

Lizzie casa com o filho frouxo dos Jamisson, Jay. Ele é lindo, alto, charmoso e aparentemente interessante. Com o tempo ela vai descobrir que nem tudo é o que parece e as pessoas podem ser extremamente egoístas e mentirosas.

Conhecemos Sor George Jamisson, o sogro de Lizzie e dono das minas onde Mack é escravo, sua ganancia e paixão pela primeira esposa, mãe do filho herdeiro.

Gente, é tanto rolo e intrigas e mentiras que você se vê num mundo onde qualquer coisa pode acontecer.

É um livro tão bem escrito que me peguei pedindo uma continuação, só pra saber o que acontece depois do "Felizes para sempre"... rsss

Bom, desculpem os pequenos spoillers, mas falar deste livro é tarefa difícil, uma vez que a gente mergulha de cabeça nele, rsss.

Amei, francamente.

A classificação além de ficar em ótimo, vai pra favoritos, clarooooo.





Quer ler um trecho clique Aqui!

É isso por hoje, esperem que em breve tenho mais uma do Ken Follett e mais algumas de livros que estou lendo e amando.

XXOO
Graci Rocha

5 comentários:

  1. Nossa Graci que resenha maravilhosa. Adorei sua paixão pelo livro. Hoje de tarde vou no shopping e ver se encontro na livraria esse livro.
    bjaum

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da resenha e das indicações de leitura. O livro não é bem o que eu gosto, mas me interessei sim.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oie! Tudo bem? Nunca li nenhum livro dele, mas vontade é que não falta! kkkk
    Bjs, www.resenhasteen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Uau, amiga! Que delícia de livro! Fiquei encantada com o protagonista!!! Um escravo lindo, bom de briga e um amante maravilhoso?? rsrs Gostei muito da resenha, dá pra ver que vc realmente amou o livro, e ele com certeza já entrou para a minha lista de leituras.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  5. Olá Graci.

    Haha que tia bacana (posso pegar emprestada?) XD. Tô de brincs, ok? kkkk
    Puxe minhas orelhas, mas ainda, (disse ainda viu?), não li nadica de Ken =/
    Pelo menos agora sei por onde começo e tem total razão, a editora é ótima hahaha.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário ele é muito importante pra mim...
Abraços!
Graci Rocha